Os empreendedores israelenses têm demonstrado consistentemente sua proeza no desenvolvimento de tecnologias assistivas de ponta para pessoas que vivem com deficiências. Com mais de 100 empresas nesse setor, Israel emergiu como líder global na criação de soluções inovadoras que melhoram a vida de inúmeras pessoas em todo o mundo.

O notável sucesso dos empreendedores israelenses nesse campo pode ser atribuído, em grande parte, ao forte apoio que recebem de várias fontes, incluindo financiamento público, instituições de ensino superior e aceleradores especializados em startups. Esses aceleradores geralmente são administrados por pessoas com deficiência, garantindo que as soluções desenvolvidas sejam adaptadas às necessidades exclusivas dos usuários finais.

Uma aceleradora notável nesse espaço é a A3i, que formou parcerias estratégicas com várias organizações israelenses e americanas sem fins lucrativos e filantrópicas. Entre elas estão a PresenTense, Beit Issie Shapiro, The Ruderman Family Foundation e The Jewish Federation of Greater Los Angeles. Ao trabalharem juntas, essas organizações oferecem recursos inestimáveis, orientação e oportunidades de networking para as startups do setor de tecnologia assistiva.

Aqui estão algumas inovações tecnológicas assistivas israelenses excepcionais que causaram um impacto significativo na vida das pessoas com deficiência:

1. EYEMUSIC
Amir Amedi, neurocientista da Universidade Hebraica de Jerusalém, criou um aplicativo que converte coisas comuns em sons e tons simples, permitindo que pessoas cegas ou com deficiência visual “vejam” ouvindo música.
Um repórter do Times of Israel foi informado pelo Dr. Amedi que “o cérebro humano é mais flexível do que pensávamos”. Essas descobertas… indicam que, para as pessoas cegas, certas regiões do cérebro podem ser “despertadas” para o processamento de recursos e tarefas visuais, apesar de anos ou até mesmo de uma vida inteira de cegueira, se as tecnologias e os métodos de treinamento corretos forem aplicados.

2. EYECONTROL
Esse dispositivo de comunicação de rastreamento ocular capacita pessoas com ELA, síndrome do encarceramento e outras condições que limitam sua capacidade de falar ou se mover. O sistema EyeControl permite que os usuários se comuniquem usando apenas os movimentos dos olhos, fornecendo uma linha de vida vital para o mundo exterior.

3. ORCAM MYEYE
Esse avançado dispositivo vestível usa inteligência artificial para ajudar pessoas com deficiências visuais. O dispositivo pode ler textos, reconhecer rostos e identificar objetos, fornecendo aos usuários feedback de áudio em tempo real para ajudá-los a navegar pelo ambiente. Inclusive essa empresa já tem distribuidor no Brasil! Caso queiram se conectar com eles, basta nos enviar uma mensagem.

4. SMARTPHONE PROJECT RAY
Esse smartphone permite que usuários cegos ou com deficiência visual façam chamadas telefônicas, acessem aplicativos, leiam e enviem mensagens de texto e e-mails, criem lembretes de calendário e usem a navegação GPS. Ele é controlado por fala e toque.
Um grupo de pessoas influentes no setor de telecomunicações, liderado pelo CEO Boaz Zilberman do Migdal Or Blind Rehabilitation Facility em Kiryat Haim, próximo a Haifa, teve a ideia do Projeto RAY há alguns anos. Zilberman disse a um repórter da ‘No Camels: Israeli Tech and Innovation News’ que um dos motivos pelos quais sua empresa criou o Project RAY foi para integrar pessoas cegas e deficientes visuais em uma cultura que depende de telefones celulares.

5. REWALK
Amit Goffer, um engenheiro, criou um exoesqueleto robótico vestível depois de sofrer um terrível acidente e ter de usar uma cadeira de rodas. Esse dispositivo permite que pessoas com lesões na medula espinhal se levantem, andem, se virem e subam e desçam escadas.
Goffer também inventou o UPnRIDE, um sistema robótico com rodas que permite que os usuários de cadeiras de rodas se movimentem tanto na posição vertical quanto sentada.

6. SESAME PHONE
Com a ajuda da fala e dos movimentos da cabeça, esse é o primeiro smartphone totalmente livre de toque que permite que usuários com uso limitado ou sem uso das mãos façam chamadas, enviem e-mails e interajam nas mídias sociais.
Giora Livne, um ex-soldado da IDF que tem paralisia do pescoço para baixo, colaborou com a criação do smartphone ao lado do designer de jogos Oded Ben Dov. Livne teve a ideia depois de ver Oded usar a tecnologia de gestos em um jogo que ele havia criado.

7. TALKITT & VOICEITT
Esse programa de reconhecimento de voz, que pode ser usado em qualquer dispositivo móvel ou vestível, permite que pessoas com dificuldades de fala ou linguagem se comuniquem com suas próprias vozes, transformando pronúncias difíceis – em qualquer idioma! – em uma fala mais compreensível.
Depois que sua adorada avó sofreu um derrame que prejudicou sua fala, Danny Weissberg foi cofundador da VoiceITT, a empresa que produz o TalkITT.

8. UPnRIDE Robotics
Esse é um dispositivo robótico com rodas que oferece mobilidade vertical e sentada para usuários de cadeira de rodas e para qualquer pessoa que não possa ou tenha dificuldade para ficar em pé ou andar.
O UPnRIDE oferece inúmeros benefícios médicos, psicológicos e econômicos, garantindo segurança ao ficar em pé, sentado e alternar entre posições, praticamente em qualquer ambiente urbano.

9. UPSEE
Com a ajuda de um adulto, esse auxílio de mobilidade ajuda crianças com problemas neuromusculares a ficar de pé e andar. O músico israelense Debby Elnatan, cujo filho Rotem tem paralisia cerebral, criou a invenção. Para fortalecer e melhorar a percepção de Rotem sobre seus membros, os fisioterapeutas incentivaram Elnatan a levar seu filho para caminhadas regulares quando ele tinha 2 anos de idade.
Elnatan desenvolveu um sistema de arreios com sandálias especialmente projetadas que permitem que o adulto e a criança andem em uníssono com a ajuda de engenheiros de produtos da Leckey, uma empresa especializada na produção de itens para crianças e adultos com deficiências.

 

Essas nove inovações israelenses são apenas alguns exemplos dos incríveis avanços que estão sendo feitos no campo da tecnologia assistiva. Ao continuar investindo em pesquisa, desenvolvimento e colaboração, os empreendedores israelenses estão preparados para causar um impacto ainda maior na vida das pessoas com deficiência em todo o mundo.